sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Comendo em excesso?



O sobrepeso e a obesidade, associados á vários problemas de saúde, não possuem uma causa única, mas sim vários aspectos, como a falta de atividade física, problemas hormonais, metabolismo, mas um dos fatores mais influentes é a alimentação em excesso. Por serem influenciados por vários fatores, mesmo uma pessoa que coma em excesso, não necessariamente apresente sobrepeso ou obesidade.

Trago este tema, em um blog dedicado ao tema das drogas, pois na verdade não estamos falando de temas tão distintos. Ambos os comportamentos (vício em drogas, e alimentação excessiva) se apresentam de maneira parecida, sendo comportamentos realizados como uma busca da diminuição da ansiedade, estresse, ou outro sentimento que a pessoa tenha dificuldade em lidar. O ato de comer é um ansiolítico natural, ou seja, ao nos sentirmos satisfeitos quando nos alimentamos, o corpo produz uma sensação de prazer que diminui a ansiedade. Normalmente quando nos damos conta de que comemos demais, é por conta da velocidade em que comemos, pois existe um tempo de atraso entre ingerirmos a alimentação necessária para nos sentirmos satisfeitos, e nosso cérebro receber e interpretar a informação de que já estamos satisfeitos, de forma que tudo aquilo que comemos entre estas duas fases se torna excessivo.

Pesquisas (1 ; 2) relacionam características neurológicas dos portadores de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) com maiores chances de atitudes impulsivas, incluindo a dependência de drogas e a obesidade. As pesquisas também revelam que o consumo de drogas ou de comida, caso se torne muito repetitivo, pode causar alterações cerebrais pela neuro plasticidade, que prejudicam a capacidade de controle sobre essas ações. Esse processo neurológico faz lembrar o de outras drogas, onde a utilização da droga ocorre mais pela ansiedade causada pela sua própria falta, do que por uma ansiedade causada por outros motivos.Por isso, o comer o excesso pode causar danos não somente para os obesos e aqueles que estão em sobrepeso, mas para todos que o praticam.

Por isso, é essencial que as pessoas que têm comido em excesso e estão tendo dificuldade em controlar este consumo, procurem dois tipos de profissionais para lhe auxiliarem: o nutricionista (que auxiliará em quais tipos de alimento podem diminuir o consumo, sem maiores prejuízos á saúde). e o psicólogo (que auxiliará na identificação dos fatores que geram ansiedade e estresse, e na busca por maneiras mais saudáveis de lidar com a ansiedade e o estresse).


Renan M. Franklin
Psicólogo e Psicoterapeuta em Curitiba